Comerciais do blog

Comerciais do blog

RUMO CERTO

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Mais de 1.500 estudantes participam de diálogos sobre enfrentamento a violência sexual de crianças e adolescentes


Com o objetivo de debater a temática do enfrentamento à violência e exploração sexual contra crianças, adolescentes com estudantes de todo o estado, a equipe da Secretaria de Estado Extraordinária da Juventude (Seejuv), realizou diálogos sobre o tema com mais de 1.500 jovens de cinco municípios do interior do estado.

As atividades foram realizadas de 14 a 18 de maio nos municípios de Urbano Santos, Pedreiras, Lago da Pedra, Governador Newton Bello e São Bento e contaram com a parceria de gestores municipais de Juventude e de Assistência Social, de conselhos Municipais da Criança e do Adolescente, de Conselhos Tutelares, além de outras instituições públicas locais. 

Os diálogos integram as atividades da Campanha ‘Juventude Prevenida não se cala, denuncia e protege’, que durante todo o mês de maio, reforça a mobilização nacional do Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes – 18 de maio e tem como objetivo, desenvolver ações conjuntas de enfrentamento, redução e prevenção da violência sexual contra crianças, adolescentes e jovens, sobretudo da exploração sexual, construindo estratégias com ênfase no Protagonismo Juvenil.

Com média de 300 estudantes em cada município, as atividades tiveram um caráter dinâmico, informativo e formativo que despertou o interesse dos jovens e adolescentes presentes.
Para a secretária Tatiana Pereira, as atividades seguem algo que já marca do Governo Flávio Dino, que é levar as ações e debates sociais até os jovens nas escolas e em outros espaços. Ainda de acordo com a secretária, esse formato dinamiza a participação dos jovens, a partir da formação e mobilização para tornarem-se multiplicadores das ações e informações.


“Percebemos o quanto os jovens são sedentos de informações sobre esses temas que estão presentes no seu cotidiano, mas ainda não é conversado frequentemente com eles em espaços de formação. Os olhares atentos de cada jovem mostrava o quanto eles precisam e gostariam de sempre dialogar sobre esses temas para esclarecer dúvidas e também emitir sua opinião”, destacou.

Tatiana ressaltou também o caráter mobilizador dos diálogos, uma vez que reuniu representantes de várias instituições públicas, mas principalmente, levou os jovens a perceberem que eles também podem fazer parte da rede de proteção aos direitos das crianças, adolescentes e jovens. 

“Uma vez informados, os próprios estudantes passam a ser também integrantes dessa rede de proteção das nossas crianças, adolescentes e jovens, ao levar essas informações para outros colegas de escola, para os pais e amigos e mesmo ao saber como identificar e denunciar algum caso de violência no seu dia-a-dia”, concluiu a secretária.

Para estudante de Pedreiras, Maria Eduarda Carvalho, de 16 anos, o diálogo foi a oportunidade de confirmar conhecimentos que já tinha em relação aos seus direitos e adquirir novas informações de como agir em caso de violências contra crianças e adolescentes. “Gostei muito de saber como funcionam as leis e os canais de denúncia, e gostei mais ainda do que a secretária Tatiana falou sobre nenhum homem é dono do corpo da mulher, nós somos donas do nosso corpo e temos que estar atentos aos sinais de violência e denunciar”, comentou.

Já Maria de Fátima Barros, de 14 anos, estudante de São Bento, reforça a importância de todos unirem-se na rede de proteção de crianças e adolescentes “Aprendi hoje que todos nós devemos nos unir numa corrente do bem para nos proteger dos males que nos cercam’, disse.

O secretário municipal de Juventude de São Bento, Romildo Pinheiro, ressaltou que “a partir das apresentações e debates levados pela equipe da Seejuv, aumenta a certeza de uma infância e adolescência mais protegida no Maranhão, a partir da união dos vários órgãos em torno do enfrentamento às violências contra crianças e adolescentes”.

Mais oficinas
Além dos cinco municípios no interior do estado, os diálogos da campanha Juventude Prevenida, estão sendo realizados também em escolas da Região Metropolitana de São Luís. As escolas Bacelar Portela, Geraldo Melo (São Luís) e Domingos Vieira Filho (Paço do Lumiar) já receberam as atividades. Os diálogos serão realizados ainda nas escolas Dorilene Silva Castro - São Luís (23/05), CAIC Ribamar (24/05), Joaquim Aroso - Raposa (24/05) e Benedito Leite - São Luís (25/05).

Campanha Juventude Prevenida
A Seejuv desenvolve ações da Campanha Juventude Prevenida desde 2015 para reduzir os índices de vulnerabilidade dos jovens maranhenses em ISTs/AIDS, gravidez na adolescência, alcoolismo, tabagismo, dependência química, suicídio, trabalho infantil, exploração sexual de crianças, adolescentes e jovens, dentre outros.

No mês de maio, a campanha reforça à mobilização nacional do Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes – 18 de maio e tem como objetivo, desenvolver ações conjuntas de enfrentamento, redução e prevenção da violência sexual contra crianças, adolescentes e jovens, sobretudo da exploração sexual, construindo estratégias com ênfase no Protagonismo Juvenil.

A campanha tem parceria da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Ministério Público Estadual (MPE), Associação de Conselheiros e ex – Conselheiros Tutelares (ACT), do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente do Maranhão (CEDCA) e do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de São Luís (CMDCA), do Sindicato dos rodoviários, da Defensoria Pública do Estado, Promotoria Pública do Estado, Unicef, PLAN Internacional, Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), Rede Amiga da Criança, Agência MATRACA, UEMA, FUNAC e das secretarias de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), da Educação (Seduc), da Saúde (SES) e do Desenvolvimento Social (Sedes).

Nenhum comentário:

Postar um comentário