MAIS OBRAS - PUBLICIDADE

BLOG COMERCIAL

BLOG COMERCIAL

sexta-feira, 17 de março de 2017

Maranhão sobe de “negativo” para “estável” em avaliação de agência de risco

A agência de classificação de risco de crédito Moody’s América Latina elevou para ‘estável’ de ‘negativo’ as notas do Maranhão e outros dois estados, Paraná e Bahia. A revisão foi divulgada pela instituição nesta quinta-feira (16) e leva em conta ações desses governos estaduais “focando no controle de gastos e adaptando suas estruturas de custos de maneira a permitir uma estabilização progressiva de seus balanços fiscais”.

Rating ou nota de crédito é uma forma de mensurar o risco de inadimplência referente às operações de crédito concedidas ao Estado. Com a revisão do rating estadual, o Governo do Maranhão amplia sua capacidade de obtenção de crédito junto a instituições financeiras, para aplicação de recursos em obras e programas sociais.

De acordo com a avaliação da Moody’s, o estado do Maranhão teve sua perspectiva alterada para ‘estável’ de ‘negativa’ nos ratings Ba3 (escala global, moeda local e estrangeira) e A3.br (escala nacional, moeda local).

Segundo a revisão, Paraná subiu para ‘estável’ de ‘negativa’ nos ratings Ba3 (escala global, moeda local e estrangeira) e A1.br (escala nacional, moeda local e estrangeira). Já Bahia foi considerada ‘estável’ nos ratings Ba3 (escala global, moeda local) e A2.br (escala nacional, moeda local).

Por fim, a capital carioca foi classificada como ‘estável’ nos ratings Ba2 (escala global) e Aa1.br (escala nacional, moeda local).

Fundamentação
Segundo a Moody’s, a revisão das notas de crédito dos estados e do município avaliados reflete a expectativa da instituição para que continuem focando no controle de gastos e adaptando suas estruturas de custo para permitir a estabilização progressiva de seus balanços fiscais.

Desta forma, a Moody’s América Latina atesta a validade das medidas fiscais adotadas nos estados e no município avaliados. Foram utilizadas informações públicas, confidenciais e de propriedade da própria agência de classificação de risco para conclusão da pesquisa.

Entre as informações usadas, estão: dados financeiros, dados econômicos e demográficos, legislação, documentos societários e jurídicos, informações públicas, informações da Moody’s, documentos de política governamental e reportes regulatórios.

Em fevereiro, as contas do Governo do Maranhão também foram elogiadas pelo professor de Economia Marcos Lisboa, em artigo publicado no jornal Folha de S. Paulo, intitulado “Dois Brasis”, em que falava que há dois países: o do caos financeiro e o de poucos estados com as contas em dia, entre eles, o Maranhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário