MAIS OBRAS - PUBLICIDADE

BLOG COMERCIAL

BLOG COMERCIAL

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Descaso de Belezinha com o HAPA, ganha repercussão estadual, após denúncia do Blog Alexandre Cunha.

Blog repercutiu o descaso deixado pela prefeita Belezinha.  
Ontem, segunda feira, 09/01/2016 publicamos nesta página uma matéria referente às péssimas condições do Único Hospital Regional de Chapadinha, HAPA, a matéria relatou as péssimas condições em que a ex-prefeita  Belezinha deixou a unidade de saúde. (200 crianças morreram em 4 anos de gestão Belezinha; diz dados da secretária de Saúde, veja a precária situação que ela entregou o HAPA)

Após a publicação, a matéria ganhou grande repercussão nas redes sociais, internautas começaram a testemunhar livremente as péssimas condições da unidade de saúde.

Um dos blagues mais visitados do estado, Marrapá, também deu destaque na situação deixada pela ex gestora.  

Veja a integra da Matéria veiculada no Blog Marrapá

Com dez dias a frente do município de Chapadinha, o prefeito Magno Bacelar terá uma missão de curto prazo: recuperar o único Hospital de Urgência e Emergência da região, o HAPA. Isso porque a ex-prefeita Belezinha deixou a unidade em total abandono.

Paredes caídas, vazamentos, ferrugens, insalubridade, crianças amontoadas junto com adultos e acidentados, e, claro, superlotação. Segundo denúncia do blog do Alexandre Cunha, pacientes relataram que “no período da noite, baratas e ratos são vistos com frequência, atraídos pela má conservação do ambiente hospitalar”. Nos colchões faltavam até lençóis’’.

“Estou aqui há três dias e as situação à noite é triste, ratos e baratas entre a gente, a situação está horrível. Eu queria que ela ficasse aqui (a ex-prefeita) pelo menos por uma noite, fazia questão de deixar ela trancada dentro deste banheiro com as baratas”; desabafou uma mulher identificada como Marciane, indignada com a situação.

Segundo dados do coordenador da transição da Saúde, Ely Monteiro, “foram 200 mortes infantis nos últimos quatro anos, período em que o setor materno infantil foi colocado no mesmo local que atende todos os outros doentes e acidentados”.


O prefeito Magno Bacelar determinou ao secretário de saúde, Mozart Júnior, um relatório imediato da situação e pediu urgência para que tudo seja resolvido o mais breve possível. Agora resta saber se isso realmente irá acontecer, diante da lisura da Prefeitura. Em dezembro de 2016 a folha do município consumiu 63,6% da receita total de gastos, enquanto a Lei de Responsabilidade Fiscal permite apenas 48,6%. É o “legado” de Belezinha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário