MAIS OBRAS - PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

200 crianças morreram em 4 anos de gestão Belezinha; diz dados da secretária de Saúde, veja a precária situação que ela entregou o HAPA.

  Este foi o retrato que o Governo “Beleza” deixou para Chapadinha.

Paciente corre risco de contrair infeção devido à má conservação do prédio deixado pela ex-prefeita Belezinha. Foto registrada quarta-feira 04 de janeiro 2017.   
Por: Alexandre Cunha
Passado quase 10 dias da nova administração Pública de Chapadinha, o blog Alexandre Cunha mostra através de fotos e vídeo a triste situação em que se encontrava o único Hospital de Urgência e Emergência da região, o HAPA. Era de calamidade Pública, o estado em que ex-prefeita Belezinha deixou o Hospital, total abandono, verdadeiro descaso com a vida humana, a população precisa tomar conhecimento e saber como era a saúde de um desgoverno que brincou com a cara do povo durante 4 anos de péssimo mandato.

Detectamos também a péssima conservação do prédio, paredes caindo aos pedaços, quase todas as pias dos banheiros estão com vazamento, os pacientes tendo que dividir o leito com a ferrugem correndo o risco de contraírem infecções mais graves, crianças amontoadas junto com adultos e acidentados entre outros diversos problemas detectados na área da saúde. 

Pacientes relataram ao titular do Blog que no período da noite, baratas e ratos são vistos com frequência, atraídos pela má conservação do ambiente hospitalar. Os colchões faltavam até Lençóis.

“Estou aqui há três dias e as situação à noite e triste, ratos e baratas entre agente, a situação está horrível, eu queria que ela ficasse aqui (a ex-prefeita) pelo menos por uma noite fazia questão de deixar ela trancada dentro deste banheiro com as baratas”; desabafou a paciente Marciane, que se encontrava indignada com a situação do Hospital.

No vídeo abaixo a paciente relata que presenciou a presença de ratos e baratas na unidade de saúde, vídeo gravado em 03 de janeiro de 2017.     
Paciente faz questão de mostrar como se encontrava a situação do leito em que ela estava. 
Belezinha deixou a saúde na “UTI”
E se falando em saúde, houve uma reunião com todos os secretários na noite da última terça-feira (3) no auditório da Faculdade do Baixo Parnaíba para receber os dados coletados pela equipe de transição nos últimos meses.

Mas foi o relato do coordenador da transição da Saúde, Ely Monteiro, que gerou maior revolta entre os presentes. Ely abriu dizendo que a saúde “está na UTI”. O Hospital Antônio Pontes de Aguiar sem medicamentos e as ambulâncias sucateadas colocam em risco a vida de todos os habitantes. A redução do número de hospitais custou o preço mais caro de todos. Segundo os dados oficiais, foram 200 mortes infantis nos últimos quatro anos, período em que o setor materno infantil foi colocado no mesmo local que atende todos os outros doentes e acidentados. “Isto é caso de polícia!”, exclamou o prefeito.  (REVEJA A MATÉRIA: Magno reúne secretariado e mostra dados da equipe de transição)

NOVO TEMPO
O Prefeito Magno Bacelar vem destacando em seu discurso que a saúde será uma das prioridades de seu Governo, médico e profundo conhecedor dos problemas existentes desde quando assumiu não tem parado e vem buscando melhorar a cada dia a situação da saúde Publica da cidade que antes era caótica.  Outro batalhador incansável é o secretário de Saúde Mozart JR que junto à equipe da secretária de saúde vem trabalhando diuturnamente em caráter de urgência, buscando soluções para que tudo seja resolvido o mais breve possível. 
Na noite deste domingo 08/01/2017, fomos informados que a falta de lençóis já foram solucionada. Você pode conferir nas imagens:  

VEJA  A SITUAÇÃO EM QUE A EX-PREFEITA DEIXOU O HOSPITAL. 
A única ambulância existente no município só funcionava no empurrão por falta de uma bateria; problema este já resolvido pela a atuação gestão. 


Banheiros sem as mínimas condições para quem estava internado 
Forro do teto correria o risco de cair por cima de quem ali estava para se tratar. 
Por falta de manutenção os leitos estão todos enferrujados, um perigo para os doentes. 
 Prateleiras da farmácia sem medicamentos
Sem mais comentários, abaixo mais imagens falam por si próprio.  

CADÊ O DINHEIRO DA SAÚDE? QUE DEVERIA SALVAR VIDAS, ENTROU EM QUE FUNIL? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário